Infotec Brasil assina mais um contrato com a Transpetro

A Infotec Brasil assinou mais um contrato com a empresa Petrobras, em que passará a ser responsável pelos serviços de operações de armazenagem, transferência de materiais e diligenciamento dos pedidos de compra da TRANSPETRO. O serviço inclui ainda gestão dos riscos e segurança operacional da atividade.

Com uma equipe qualificada e competente, a Infotec Brasil atuará em mais um contrato de operação de armazéns, realizando operações logísticas de armazenamento e movimentação de materiais, disponibilizando equipamentos e recursos humanos. Neste contrato a Infotec atuará em diversas partes do país, em todas regiões geográficas desde Santa Catarina até Manaus, contando com mais de 30 colaboradores neste projeto. Este contrato tem a modalidade de entregas por SLA, as entregas são realizadas através do nível de serviços acordado e entregue. Adicionalmente, o pagamento é feito pela eficiência e qualidade das entregas. Conheça as principais entregas deste contrato:

Fonte: Freepik.

PRINCIPAIS SERVIÇOS A SEREM EXECUTADOS

1. Execução das Operações e Atividades de Depósito
• Organização, manutenção e gestão dos espaços de armazenagem;
• Apoio no controle da integridade estrutural dos depósitos;
• Gestão física e contábil do estoque e materiais nos depósitos;
• Averiguação física da qualidade e integridade dos materiais;
• Preparação e processo de expedição e entrada de materiais;
• Inventários periódicos;
• Serviços de fiscalização;

2. Apoio a Gestão da Logística de Materiais
• Apoio na gestão das operações, dos processos de armazenagem e transferência de materiais;
• Recebimento contábil dos materiais importados e nacionais;
• Diligenciamento contábil e de transferência de materiais;
• Controle dos materiais;

3. Apoio a gestão de riscos e segurança operacional
• Apoio no atendimento à legislação, normas, procedimentos e requisitos aplicáveis a armazenagem e transferência de materiais;
• Apoio na destinação dos resíduos gerados;
• Apoio na gestão de auditorias e inspeções internas;
• Apoio na identificação e tratamento de não conformidade;
• Apoio nos diálogos de segurança, avaliação dos riscos e da segurança no planejamento dos serviços necessários às operações.

4. Apoio a Gestão das Demandas Administrativas e Contratuais
• Diligenciamento dos processos de contratação e planos de ação;
• Apoio na fiscalização de contratos, incluindo os de transporte e movimentação de cargas;
• Acompanhamento de projetos, ações estratégicas, desempenho operacional e financeiro;
• Emissão de Requisição de compras;
• Controle documental e de prazos.

5. Diligenciamento de pedidos de compra de materiais e serviços associados
• Verificação da qualidade e consistência dos pedidos de compra;
• Apoio a gestão de pedidos de compra de materiais e serviços;
• Apoio no encerramento ou cancelamento pedidos de compras;
• Contato com fornecedores a fim de garantir e acompanhar entrega do material dos pedidos de compras.

6. Acompanhamento de Compras para Estoque
• Garantir que o material solicitado chegue ao armazém com a devida documentação e liberação;
• Monitoramento das compras de estoque por meio de ferramenta eletrônica da Infotec Brasil;
• Atuar no suporte com as áreas de interface no acompanhamento de compras para estoque;

7. Aplicação de multas
• Realizar processo de aplicação de sanções e multas, com todas as ações pertinentes;
• Receber e verificar solicitações de multas, emitir relatório e atuar no suporte as áreas de interface.

8. Emissão de Relatórios
• Os serviços de emissão de relatórios, inclusive de status de pedidos, indicadores e processos de aquisição, considerando a apresentação de gráficos, cálculos ou índices de desempenho relacionados aos processos de aquisição;

Este é mais um dos contratos em que a Infotec Brasil evidencia a capacidade de prestar serviços na modalidade BPO (business process outsourcing) na área de Supply Chain Management, com entregas diretamente relacionadas a qualidade e prazo de entrega, promovendo eficiência, custos mais competitivos, em compliance regulatório.

Saiba Mais!

Por que a gestão de logística e cadeia de suprimentos são fundamentais para uma empresa

Por que a gestão de logística e cadeia de suprimentos são fundamentais para uma empresa? Como empresário, é importante se perguntar essas questões. Afinal, embora esses conceitos sejam muito usados quando o assunto é a gestão e administração de empresas, nem todas as pessoas conhecem seus significados. Por isso, como consequência, não têm noção dos importantes papéis que eles exercem na organização de um negócio.

Sendo assim, nesse artigo, buscamos explicar por que a gestão de logística e cadeia de suprimentos são fundamentais para uma empresa. Desse modo, você pode entender como utilizar esses dois elementos a seu favor.

Por que a gestão de logística e cadeia de suprimentos são fundamentais para uma empresa
Fonte: ShutterStock

Entendendo a gestão de logística e cadeia de suprimentos

Para entender bem a importância da gestão de logística e cadeia de suprimentos para uma empresa, é preciso antes entender no que consistem os dois conceitos.

Comecemos, então, pela cadeia de suprimentos. Trata-se da cadeia que se responsabiliza pelos sistemas operacionais e métodos que estão ligados ao produto, seja de forma direta ou indireta. Ela engloba toda a jornada do produto, incluindo assim estágios como inventário, depósitos, avaliação do nível de satisfação do cliente, etc. É, portanto, uma estrutura que rege todos os procedimentos que envolvem a produção e a venda de um produto. Chamamos a administração dessa estrutura de gestão da cadeia de suprimentos.

Já a logística é uma fase que faz parte da cadeia de suprimentos. Ela engloba tudo que se refere ao movimento físico de um produto, ou seja, seu deslocamento. É através da logística que administramos e priorizamos, por exemplo, os prazos de entrega.

Por que a gestão de logística e cadeia de suprimentos são fundamentais para uma empresa

Uma vez que você entende o que significa gestão de logística e cadeia de suprimentos, o passo seguinte é saber por que eles são importantes para o funcionamento da sua empresa. E a questão, aqui, pode ser resumida a duas palavras: gerenciamento eficiente.

Mas do que isso se trata? Bem, a gestão de logística e cadeia de suprimento têm a função de otimizar os processos de funcionamento e organização da sua empresa.

Para entender como isso acontece, é preciso examinar a jornada de produção e quais os processos que ela envolve. A cadeia de suprimentos é a estrutura que examina tudo, adotando uma perspectiva panorâmica de todos os processos. Sendo assim, ela engloba inclusive as etapas de planejamento, antes que a produção comece de fato a ocorrer. Nessa etapa, são planejados o fornecimento e a demanda do produto.

A partir do momento em que a produção física começa a ocorrer, entramos na etapa da gestão de logística. Então, tudo que envolve o movimento físico do produto é incluído nesse estágio. E o que é essencial, aqui, é a possibilidade de diminuir custos com uma administração mais eficiente.

Além disso, é importante citar que a boa gestão de logística e cadeia de suprimentos é fundamental para melhorar a experiência do cliente com a sua empresa. Afinal, esses processos cuidam da jornada do produto até as mãos do cliente, o que permite que você trabalhe com prazos melhores e mais satisfatórios.

Como administrar esses processos

A melhor forma de lidar com a gestão de logística e cadeia de suprimentos da sua empresa é através da terceirização de serviços para uma empresa experiente e estabelecida no mercado, como a Infotec Brasil. O trabalho oferecido busca implementar um modelo de gestão e controle que garanta um funcionamento mais eficiente de todas as empresas clientes. A Infotec Brasil tem atuação em todo o território nacional, sempre buscando a eficácia na realização de projetos. Quer saber mais sobre o nosso trabalho? Entre no nosso site para obter mais informações.

Saiba Mais!

O que é a logística organizacional

A logística organizacional é fundamental para o bom funcionamento da sua empresa. No entanto, muitos empresários não conhecem direito o significado desse conceito. Por consequência, acabam não aplicando-o no seu dia a dia de trabalho, e seus negócios saem prejudicados.

Por isso, neste artigo, explicaremos o que significa logística organizacional e como é possível aplicá-la nos procedimentos da sua empresa. Continue lendo para descobrir.

O que é a logística organizacional
Fonte: ShutterStock

O conceito de logística organizacional

Antes de mais nada, é preciso definir o que é a logística organizacional. E o conceito de logística na verdade não surge no mundo empresarial, mas sim na esfera militar. Suas bases foram desenvolvidas pelo tenente-coronel George Cyrus Thorpe, dos Estados Unidos, que, em 1919, publicou o livro “Logística Pura: a ciência da preparação para a guerra”. No livro, o tenente coloca a logística no mesmo patamar da estratégia militar, afirmando que ela se referia aos meios que permitem a condução das operações do exército.

A partir daí, a importância da logística só cresceria, sendo expandida pelo almirante Henry Eccles, que é conhecido como o “pai da logística moderna”. Eccles, no entanto, também focaria no estudo da logística militar, e o conceito de logística empresarial só surgiria a partir do anos 50 e 60.

Nesse momento, com a globalização, a logística emerge como um elemento de fundamental importância para garantir o funcionamento eficiente das empresas. Afinal, na economia globalizada, as operações crescem em escala, e, com isso, precisam de um monitoramento mais cuidadoso.

É nesse contexto que surge o que hoje consideramos como a logística organizacional integrada. Trata-se, portanto, de uma metodologia que examina o fluxo de serviços, produtos e informações desde seu ponto de origem até o momento em que chega ao ponto de consumo, ou seja, o cliente. Isso engloba armazenamento, fornecimento de matérias-primas, estocagem, transportes e diversos outros procedimentos incluídos nessa jornada.

Como fazer uso da logística organizacional

Desse modo, é possível perceber que o planejamento da logística organizacional de uma empresa diz respeito a todos os seus setores de funcionamento. Assim, é algo que afeta a empresa como um todo, e, portanto, deve ser tratado com muito cuidado.

Existem algumas atitudes que podem melhorar a logística organizacional da sua empresa. Vejamos, então, as principais delas.

Otimizar a gestão de estoque

Com um controle extensivo de estoque, você pode aproveitar melhor a tecnologia e os recursos que você utiliza para armazenar seus produtos e materiais. É preciso, então, avaliar com cuidado qual é o seu volume de estoque e se esta é uma quantidade adequada para os seus negócios.

Não ignorar as embalagens

As embalagens de produtos são gastos que muitos gestores ignoram. Portanto, evite cair nesse erro, investindo em embalagens de qualidade. Isso é muito positivo para o relacionamento com o cliente, que aprecia embalagens boas.

Garantir a eficiência do transporte

Um planejamento de logística organizacional inclui buscar formas de transporte mais eficientes e rápidas. Desse modo, você pode garantir um bom atendimento ao cliente, que recebe o produto com velocidade, e também uma redução de custos para a empresa. Assim, é possível melhorar a sua imagem e otimizar os seus recursos.

Invista em uma melhora de logística organizacional para a sua empresa

Diante disso, fica claro que investir em uma melhora de logística organizacional para a sua empresa é uma ótima ideia. E lembre-se que cada passo de planejamento de logística deve ser realizado por profissionais especializados na área. Ou seja, o ideal é contratar uma empresa que possa administrar a sua logística por você, como a Infotec Brasil. Dessa forma, você pode organizar seus processos internos e externos e descobrir onde enxugar custos desnecessários. Para mais informações, visite o site da empresa.

Saiba Mais!

Tipos de logística

A logística é um campo muito importante para a organização interna e administração de processos da sua empresa. Afinal, ela monitora os seus materiais, suas formas de distribuição, seus estoques e seus transportes de produtos. Mas você conhece os principais tipos de logística que são essenciais para o funcionamento de um negócio? Leia esse artigo para saber mais sobre o assunto.

Tipos de Logística
Fonte: Envato.

Entendendo o que é logística

A logística empresarial é um conceito que surge nos anos 50 e 60, quando as empresas passam a direcionar um foco maior para a satisfação do cliente. A ideia, então, é administrar melhor a experiência que a marca fornece aos seus consumidores. Para isso, inicia-se um monitoramento cuidadoso dos equipamentos e dos procedimentos que levam o produto até as mãos do cliente, sempre buscando oportunidades para melhorar a qualidade do processo e reduzir custos desnecessários.

Nos anos 80, com a globalização, a concorrência entre as empresas se torna cada vez mais acirrada. A partir daí, torna-se ainda mais importante se destacar com processos eficientes, o que só pode ser atingido através da logística. Somente assim é possível trabalhar, por exemplo, com operações de nível mundial.

Conhecendo os principais tipos de logística

Como já foi dito, a globalização mudou a lógica de produção e administração de produtos. Agora, com transportes de altas distâncias e produtos com um ciclo de vida pequeno, é mais necessário que nunca para a empresa ter uma gestão eficaz.

É aí que entram os diferentes tipos de logística. Vejamos, então, os principais deles a seguir.

Logística de produção

Um dos tipos de logística mais conhecidos é a logística de produção. Como o próprio nome já diz, esse campo atua sobre os processos de criação do produto, ou seja, sua fabricação. Isso inclui a administração da matéria-prima do produto.

Essa área também é responsável por definir as demandas de produção. Sendo assim, é através dela que se avalia quantas unidades serão produzidas de um determinado produto.

Mas claro que cada tipo de produto requer uma logística de produção diferente. Assim, existem diferentes planejamentos de logística para:

  • Produtos em lote: Produtos que são fabricados sob uma grande demanda, com alta flexibilidade.
  • Produtos contínuos: Produtos automatizados, que contam com processos uniformes de produção. Há pouca ou nenhuma intervenção humana no procedimento e, portanto, esses produtos requerem um investimento alto.
  • Produtos padronizados: Feitos para alta demanda, em grandes escalas.
  • Produtos sob medida: Não costumam seguir qualquer padronização, pois são feitos de acordo com os pedidos dos clientes.

Logística reversa

A logística utilizada para resgatar materiais e produtos para decidir seu destino final, seja ele o descarte ou o reaproveitamento. Pode ser aplicada tanto em produtos rejeitados pelos clientes ou em matéria-prima.

Logística de abastecimento

Trata-se da logística que cuida do estoque de produtos e materiais. Essa área requer muito conhecimento para garantir uma organização efetiva e para buscar a redução de custos na alocação de matéria-prima.

Logística de distribuição

A logística de distribuição é o tipo de logística que tem o contato mais próximo com o consumidor. Afinal, ela cuida dos processos de deslocamento dos produtos, englobando também as entregas para os clientes.

Ter uma boa logística de distribuição pode fazer toda a diferença para garantir uma boa experiência para o seu cliente. Por conta disso, é um setor muito delicado e que requer uma administração cuidadosa.

Melhore a logística da sua empresa

Agora que você já conhece os diferentes tipos de logística, dá para perceber que o assunto tem uma alta complexidade e deve ser administrado por profissionais da área. A Infotec Brasil tem o que é preciso para melhorar a logística da sua empresa. Visite o site para mais informações.

Saiba Mais!

A maturidade na cadeia logística e seus níveis

Você sabe o que é a maturidade na cadeia logística? Esse modelo, também conhecido pela sigla MML (modelo de maturidade logística), busca tornar viável a análise do nível de maturidade da logística de uma empresa. Trata-se, portanto, de uma ferramenta de avaliação imprescindível que pode melhorar muito o desempenho dos seus processos. Dessa forma, é uma forma de medir a logística da sua empresa até alcançar a excelência.

A excelência logística envolve um trabalho de deslocamento de produtos que alcance o mais alto nível de performance. É um estágio em que tanto o produtor como o consumidor saem ganhando, pois um bom trabalho de logística melhora a relação entre ambas as partes, sempre buscando a satisfação do consumidor.

Mas como alcançar a excelência logística? Para isso, é preciso trabalhar a maturidade desse aspecto da sua empresa. E existem níveis que devem ser atravessados para atingir esse patamar. Por isso, é essencial descobrir qual é o nível de maturidade na cadeia logística do seu negócio, para poder traçar estratégias de acordo.

Sendo assim, nesse artigo, separamos os principais níveis de maturidade na cadeia logística e explicamos como identificar cada um. Quer saber mais? Continue lendo e descubra. E lembre-se: a análise cuidadosa é o que permite o avanço para etapas mais desenvolvidas.

A maturidade na cadeia logística e seus níveis
Fonte: Freepik

Reação

O primeiro nível de maturidade na cadeia logística que podemos citar é o de reação. Essa etapa, também chamada de operação autônoma isolada, é caracterizada por departamentos como vendas e manufaturas.

Nesse momento, costuma existir pouca padronização entre as divisões dos serviços logísticos oferecidos pela empresa e uma falta de comunicação entre os múltiplos setores. Assim, podem haver situações como um setor prometendo algo sem consultar o outro anteriormente, prejudicando o andamento dos processos.

Antecipação: melhora na maturidade na cadeia logística

As coisas começam a evoluir na segunda etapa, a de antecipação. Nela, já há uma centralização da função logística, melhorando a eficiência e a produtividade. Com isso, torna-se possível uma antecipação da demanda, o que favorece a organização interna da empresa. Começa-se a criar métodos e processos padronizados.

Integração

No terceiro nível, de integração, a logística é integrada à cadeia de suprimentos. Ou seja, elementos antes separados passam a ser considerados em conjunto. Com essas conexões, melhora-se ainda mais a produtividade, gerando uma considerável redução de custos.

Colaboração

Nesse momento, logística e cadeia de suprimentos já funcionam de forma conjunta, orquestrando trade-offs com eficiência. Existem melhores relações com fornecedores e clientes. Também é possível, nesse nível, estabelecer parcerias estratégicas com outros provedores logísticos. A empresa pode começar a fazer planos para se destacar dentro do mercado por sua maturidade logística.

Orquestração

Finalmente, temos o último nível, o de orquestração. Nele, pode-se dizer que já existe um ecossistema estabelecido de parceiros do qual a logística e a cadeia de suprimentos são partes integrais. A visibilidade é ampla e a comunicação pode ser realizada em tempo real, permitindo o máximo de eficácia.

Esse nível é um estágio ao qual as empresas devem almejar chegar. Nele, a participação no mercado aumenta e as oportunidades de crescimento se tornam inúmeras, fazendo o horizonte de expectativas da empresa crescer de forma significativa.

Conseguiu identificar, entre essas cinco categorias, qual é o nível de maturidade na cadeia logística do seu negócio? Independentemente da resposta, tudo pode ser melhorado através da otimização dos processos e uma boa cultura de apoio.

Para isso, é preciso investir no gerenciamento de logística e cadeia de suprimentos da sua empresa. Com novas estratégias e tecnologias, o seu negócio pode se elevar ao nível da orquestração. Basta apostar em um processo de melhora contínua, com uma evolução de práticas internas administrada por uma empresa especializada na área, como a Infotec Brasil.

Saiba Mais!
  • 1
  • 2