Investimentos do GDF em Tecnologia da Informação tornam gestão mais eficiente

          Ações adotadas, desde 2011, foram essenciais para que área se recuperasse e aumentasse autonomia sobre dados estratégicos

          BRASÍLIA (12/11/13) – Os investimentos feitos pelo GDF em Tecnologia da Informação (TI) – área que até 2010 passava por crise e estava a cargo essencialmente de empresas terceirizadas – permitiram avanços que tornaram a gestão pública mais eficiente no DF e elevaram a qualidade da prestação dos serviços à população.

          Segundo a subsecretária de TI da Secretaria de Planejamento e Orçamento (Seplan), Renata Dumont, entre os principais destaques está a compra de equipamentos para armazenar dados, o que permitiu a devolução da autonomia ao governo para guardar informações imprescindíveis que norteiam os gastos públicos.

          “Esse processo começou em 2011, quando encerramos todos os contratos com empresas de TI, responsáveis por armazenar, inclusive, informações estratégicas para tomada de decisões. Neste período, adquirimos uma máquina com capacidade para 400 máquinas virtuais e um Datacenter com capacidade de 73 terabytes”, detalhou à Agência Brasília.

          De acordo com ela, a partir dessa ação, o GDF passou a gerenciar os principais dados e ampliou essa administração, em 2012, com R$ 12 milhões em investimentos.

          O valor foi aplicado na contratação de 70 pessoas e expansão da capacidade do Datacenter para 200 terabytes, que receberá mais R$ 65 milhões e chegará a um penta (1.000 terabytes) em 2014. “Com isso, vamos garantir o armazenamento de informações relativas aos próximos cinco anos”, contabilizou Renata Dumont.

          TEMPO REAL – Outro benefício é o “Painel de Monitoramento Online do Orçamento do GDF”. O desenvolvimento da solução, no valor de R$ 3 milhões, permite ao governador Agnelo Queiroz, aos secretários da Seplan e da Casa Civil o monitoramento em tempo real do uso dos recursos pelos entes da administração direta e indireta, o que incluem secretarias, empresas públicas, autarquias e administrações regionais.

          “Com o acompanhamento online, o governo pode tomar decisões acertadas sobre todas as pastas e autorizar ou não determinadas compras e ações”, explicou a subsecretária.

          ALTA VELOCIDADE – Segundo ela, outro avanço será o pleno funcionamento da Rede GDF Net, que fornecerá tecnologia para comunicação em alta velocidade. O projeto está em teste há um mês no prédio da Secretária de Educação da 607 Norte.

          A rede funcionará com o compartilhamento da malha de fibras ópticas com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e a Fundação Universidade de Brasília (FUB), fruto de parceria firmada neste mês com a UNB. “Com a iniciativa, atenderemos 83% das regionais administrativas com links de alta velocidade ainda no primeiro semestre de 2014”, explicou.

          Segundo ela, em 2011, o governo possuía apenas 18 km de rede de fibra óptica. Em 2013, a expansão alcançou os 100 km, e, para 2014, a previsão é chegar aos 300 km. Desde 2011, foram investidos R$ 11 milhões nesse projeto.

          O GDF também firmou diversas parcerias nessa área, entre elas, a cooperação com o Ministério do Planejamento para implantação de um processo eletrônico de tramitação de todos os processos online, o que aumenta a celeridade, transparência e controle dos procedimentos, que receberão certificação digital.

          Fonte: GDF

          Deixe seu comentário

          Nome*

          Email* (não será publicado)

          Site